24 de jan de 2011

Costurando...

Voces lembram que eu falei em algum post passado sobre um novo projeto?! Vou contar pra voces uma coisa, mas contar bem do meu jeito: comecando desde o "comeco" mesmo...

Eu lembro que desde que eu era pequena, mas bem pequena mesmo, coisa de ter meus 4 anos de idade, eu sempre dizia que a minha profissao iria ser costureira.

É engracado como as coisas na nossa vida acontecem... Como os meus pais sao separados e eu, minha mae e meus irmaos sempre moramos na casa da minha Vó, eu sempre a tive como um grande exemplo pra mim. A minha vó significa muito pra mim e esse sentimento com certeza nessa época em que eu tinha meus 4 aninhos, já estava encravado no peito.

A minha Vó é costureira e acho que por isso, essa era a profissao dos meus sonhos... eu sempre admirei como a minha Vó transformava pedacos de tecido ganharem vida e deixarem pessoas felizes e satisfeitas. Costurar é arte!

Ela, a minha Vózinha me ensinou muita, mas muita coisa. Ponto cruz, bordar, croche, macrame e pequenos trabalhinhos de costura. Eu lembro que eu com os meus 12 anos a-m-a-v-a ver o programa da Ana Maria Braga, ainda época de Record, pra aprender a fazer artesanatos. Sempre achei interessante trabalhar com as maos. E isso nao era comum pra uma crianca/adolescente naquele tempo e nem hoje.

Bem pequena eu vendia livrinhos na portaria do meu prédio por algums centavinhos. Os livrinhos eram feitos com esses blocos de anotacoes, tinham umas 20 páginas e a primeira página era pintada por mim. Depois na escola eu comecei a vender acessórios feitos com micanga, ganhei um bom dinheirinho e tinha que inclusive emprestar o dinheiro pra minha mae quando a situacao tava pegando, hahahaha.

Depois acho que comecou a fase em que vendas eram sinonimo de vergonha e parei com isso. Aí depois veio o vestibular, a faculdade e esses interesses foram ficando cada vez mais de lado.

Chegando à Alemanha eu tive uma família anfitria meio abusada e um dia eles me perguntaram se eu sabia costurar um pouquinho, já que uma blusa novinha da crianca tava com um buraco. Eu costurei essa blusa e logo, tinha que costurar alguma coisa no mínimo uma vez na semana. Aliás, como tudo o que AuPair faz, que ao início é de coracao e logo já vira obrigacao...

Depois eu comecei a namorar o Stefan, meu alemaozinho lindo de pernas curtas. Toda a compra de calca nova, significava que eu tinha que fazer a bainha. Aí depois fui passar um final de semana na casa dos pais dele e a mae dele tinha sseparado 8 calcas que ela queria fazer a bainha. Quando eu ví como ela fazia, quase caí pra trás. Expliquei o método que a minha Vó me ensinou e lá passamos o final de semana inteiro fazendo bainhas de calcas nao só dela, mas da família toda.

Aí eu comprei em janeiro do ano passado uma máquina de costura, nao das melhores, mas bem boazinha. Depois disso, todos os presentes que eu ganhava da mae dele, tinha a ver com costura. Revistas, linhas, material de costura, caixinha de costura e até um dos presentes mais lindos que já ganhei... uma máquina de costura Pfaff dos anos 40 que ela ganhou da madrinha dela de heranca, como essa daqui:

fonte: Google Bilder

Aí com isso a irma do Stefan também comecou a costurar, ensinei ela o pouco que eu sabia e comecamos a costurar coisas juntas em datas comemorativas, que é quando todo mundo se reúne na casa dos pais. No verao do ano passado eu costurei 2 vestidos e uma saia pra mim. Aí com isso as minhas amigas que precisam apertar algo aqui, consertar algo lá vem aqui em casa pra eu dar um jeitinho.

Eu tenho certeza que costurar nao é um dom meu, assim como é pra minha Vó, mas acho que o treino pode me aperfeicoar. Como ainda to no comeco, comprei pela internet nos EUA uns Kits pra fazer acessórios com tecidos e vou mostrar aqui assim que tiver tempo de dar início a esse prejeto. Mas enquanto isso, mostro pra voces a bolsa que fiz há algumas semanas atrás:








Agora eu só conto os dias pra ir pro Brasil em setembro e costurar com a minha fonte de inspiracao!

Beijos!

11 de jan de 2011

Se livrando do que ocupa espaco!

Obrigadinha aos que deram a sua opiniao sobre o show do Nouvelle Vague.

Eu sou do tipo de pessoa que amo ouvir a opiniao dos outros, mesmo quando já tenho meio que uma opiniao formada. Uma das coisas que mais ouvia da minha mae era a frase "mas se tu nao vais levar a minha opiniao em consideracao, porque perguntas?!". Enfim.... tem coisas na vida que nao mudam :P

Eu decidi realmente nao ir. Adoro eles, mas to com tantos projetos que acho que posso gastar esse dinheiro com investimentos, ao invés de jogar assim pro alto. Sobre os projetos, conto depois!

Eu to passando aqui pra contar pra voces sobre um site que tem aqui na Alemanha que se chama Kleider Kreisel =) Ok, ninguém precisa tentar pronunciar esse nome e nem vou traduzir, porque em portugues ficaria meio sem sentido. Entao a melhor forma é explicar o conceito do site...


No Kleider Kreisel voce pode criar uma lojinha sua pra vender artigos que voce nao quer mais e que só tao ocupando espaco no seu guarda-roupa. Lá só se pode vender roupas, sapatos, acessórios, produtos de beleza, maquiagem.... Nada de livros, eletronicos e coisas do genero!

A vantagem é que nao é igual ao Ebay, lá voce pode deixar as coisas à venda por tempo indeterminado, nao paga taxas e voce estipula o preco que quer vender. No Ebay voce tem que cuidar pra nao vender algo por 1€ e o anúncio do produto só dura uma semana.

Eu já tenho uma conta no site há mais de 6 meses, já tinha comprado algumas coisinhas usadas, mas só agora que realmente coloquei alguns produtos meus à venda. Em menos de uma semana já vendi 2 coisas e respondi muitas perguntas de outros interessados. Ah! E se voce nao quiser vender, também pode trocar suas coisas, basta achar algum interessado em trocar.

Eu sei que a mesma equipe alema do Kleider Kreisel já fez um site assim pro Reino Unido e acho que no Brasil seria um bom negócio também! Quantas vezes já nao ví o pessoal abrindo Blog pra vender suas coisas usadas. Numa plataforma assim é muito mais fácil e acessível pra todos! Um Brechó online no qual todos tem acesso.

Assim alguém que procura algo específico pode encontrar lá e pessoas como eu, que compraram uma coisa que nao usam mais e que fica só ocupando espaco no guarda-roupa, podem se livrar dela e de quebra ainda ganhar um dinheirinho.

Todo mundo vive falando dessas maquiagem da MAC e eu na minha ida ao Brasil comprei no Duty Free coisas da marca que me custaram os olhos da cara!!!! Eu nao sou nada consumista, mas acabei caindo nesse blablabla sobre as maquiagens da MAC e me arrependi! Eu juro que pra mim um pó-compacto de 2,50€ da drogaria alema é muito melhor do que o pó compacto de 21€ dessa tal de MAC. Ai que ódio de ter comprado isso!!!

Mas a minha vantagem é que como todo mundo AMA essa marca, chovem de perguntas das pessoas querendo comprar o que eu to vendendo. E isso que coloquei hoje na minha lojinha lá!

Bom... pra quem mora na Alemanha e ainda nao conhece, tá aqui a dica! E pra quem mora no Brasil, fica a dica de como ganhar dinheiro criando um site desses! :P

9 de jan de 2011

Vou ou nao vou?!

Aqui em Frankfurt, como em boa parte das grandes cidades, tem algumas revistas culturais que saem todo o mes e se pode ver o que vai acontecer na cidade no ambito cultural.... Shows, festas, pecas de teatro, dicas e tudo mais que se possa imaginar....

Semana passada estávamos passeando por uma rua aqui perto de casa que é um dos "points" da cidade, cheia de barzinhos, restaurantes e cafés e o Stefan pegou duas revistas dessas, que sao de graca, pra trazer pra casa.

Eu adoro essas revistas pra dar uma olhada na cena alternativa da cidade, mas como eu to super doente há uma semana e sem forcas pra sequer imaginar sair pra algum canto, as revistas ficaram uns dias rolando de um canto pro outro. Mas ontem resolvi dar uma olhadinha no que ia rolar....

Acabei descobrindo que no dia 24 agora de janeiro vai ter um show da banda Nouvelle Vague aqui num teatro perto de casa. No segundo que lí isso eu pirei, corri pro Stefan, abracei ele, disse que a gente tinha que ir, corri pro site ver se ainda tinham ingressos à venda e SIM, tinham.

Daí logo chegaram uns amigos aqui em casa pra gente fazer uma noite de filmes e pronto, agora quando acordei comecei a pensar.... "será mesmo que eu vou?!", "será que gasto 30€ com esses ingressos?!"...

Tipo... adoro a bandinha, mas nada de morrer, sabe?! Já gastei em dezembro um bocado de dinheiro, esse mes também (uma amiga minha de Belém tá vindo pra Paris e comprei passagem, reservei Albergue e tal) e to sem saber o que eu faco.

O que voces me dizem?! Vou ou nao vou?